Oi gente! Sabe esses momentos em que você sente que seu cérebro está sem gás e você encontrou um obstáculo mental? Onde a gente olha para a tela do computador na esperança de que nossas ideias vão aparecer do nada e posts lindos vão se formar? A gente acha que é apenas uma fase, mas depois de algumas semanas (ou meses), você começa a se perguntar se o seu bloqueio criativo se tornou permanente (OMG!).

Mas calma lá porque isso pode acontecer com qualquer um de nós. Pode ser resultado de um esgotamento mental, crítica ou falta de inspiração. Embora possamos nos sentir como se o mundo fosse acabar (isso as vezes acontece comigo, rsrs), existem maneiras de superar o bloqueio criativo, olha só!

Via Google

1. Mude sua rotina.

Fazer a mesma coisa todos os dias pode prejudicar a sua criatividade. Isso pode te impedir de se sentir inspirado, porque você não está experimentando nada de novo. Em vez disso, desafie seu processo de pensamento trocando as coisas. Em vez de usar seu computador, escreva com uma caneta e papel; ou crie conteúdo fora do seu ambiente normal. Mesmo a menor mudança pode acionar os seus sentidos, o que vai ajudá-lo a sair de uma falta de criatividade.

2. Encha seu mundo com coisas boas.

É difícil ser criativo quando você se envolve com a negatividade. Tente pensar em coisas boas e originais quando seu ambiente é tóxico, melhore a sua vida reclamando com menos frequência e cercando-se de pessoas boas. Isso deve iluminar sua criatividade, porque você vai se sentir inspirado por seu ambiente.

3. Treine.

Incluindo exercício na nossa rotina pode impactar positivamente a maneira como a nossa mente funciona. Não só vai nos ajudar fisicamente, mas exercícios liberam endorfinas, que tornam o nosso cérebro muito feliz. Às vezes as pessoas ficam em recessões criativas porque se esquecem de cuidar de si mesmas.

4. Acalme-se.

Em vez de criticar suas falhas, tente aceitá-las. Não ser capaz de produzir pensamentos criativos não pesa sobre a nossa capacidade de produzir um bom trabalho. Abrace o fato de que você está passando por um bloqueio criativo e desafia-se a superá-lo por ser empático para suas emoções.

Como você sai de uma queda criativa? Eu vivo com elas, mas sempre consigo supera-las!

Beijão, Isa!

E eu não disse que íamos continuar com a saga de posts de vestibular? Pois então, mais um curso aqui para vocês que ainda estão na dúvida do que cursar. Hoje iremos falar de jornalismo e para isso, convidei nossa querida fotógrafa Taiane Sandes, que fez este curso e começou a faculdade no segundo semestre de 2009, concluindo no segundo semestre de 2013.

Por que escolheu esse curso? O que te motivou?

Eu estava cursando o terceiro ano e, com 16 anos na época, não tinha muita certeza do que escolher para cursar. Pela escola tínhamos que visitar algumas faculdades em Salvador e numa dessas idas fui apresentada ao curso de jornalismo e me interessei, mas sem muita certeza. Tanto que pro vestibular a minha primeira opção era jornalismo e a segunda opção era nutrição (rs).

O que uma pessoa que ainda não iniciou a faculdade, pode esperar?

Um curso bem completo, que mistura muita prática e teoria na medida certa para poder formar um bom profissional. Pode esperar muita disciplina interessante, mas não espere aprender regras de português durante as aulas. É obrigação de todo jornalista saber escrever bem, mas nem sempre é assim que as coisas funcionam. Mas é um curso que abre bastante a nossa cabeça, que nos “força” a pensar diferente e ter mais conhecimento e senso crítico. Durante as aulas geralmente tínhamos debates que eram bem interessantes para absorver conteúdo.

Quais foram suas maiores dificuldades durante a faculdade?

Muitas leituras difíceis. A gente está acostumado com livros didáticos muito simples de ler na escola. Quando chega na faculdade temos muitas disciplinas teóricas que apresentam autores que tem muitos pensamentos difíceis de digerir. Então a dificuldade era entender e absorver todo aquele conteúdo novo e conseguir aplicar no dia a dia.

Quais foram as suas expectativas pra depois da formatura? Foram atendidas?

Na verdade quando eu me formei já sabia que não ia querer querer trabalhar com jornalismo. Gostei muito do curso, aprendi bastante, mas ainda não era aquilo que queria pra mim. Então acabei não criando nenhuma expectativa em relação ao mercado de trabalho na área.

Se não fizesse esse curso, qual gostaria de fazer?

Talvez cinema porque seria o mais parecido com fotografia, que é o que eu realmente quero pra mim. Mas graças ao jornalismo conheci um pouco mais sobre essa profissão que escolhi e estou hoje.

O curso tem muito mais teoria do que o que se imagina. Pra quem pensa que vai entrar no curso e dar de cara com todas as ferramentas do jornalismo (tv, rádio, impresso, internet, etc), calma lá! Não é bem assim… hahaha. Mas acho que a parte teórica é fundamental para “moldar” futuros formadores de opinião. Acredito que é essencial ter uma base muito boa já que nessa profissão lidamos diariamente com o público e não podemos publicar qualquer coisa. E é importante se permitir e experimentar todos os veículos de comunicação para saber qual você se identifica mais. Eu torcia o nariz para a TV e no final das contas não foi uma experiência tão ruim assim. Então é bom aproveitar o máximo que a universidade oferece para estar o mais preparado possível para a “vida de adulto”.

Oi gente! Já perceberam que o veludo voltou com tudo? Se a gente for no shopping, vamos ver diversas roupas nas vitrines das lojas com esse tecido. E digo mais: não só as roupas estão fazendo sucesso. Os calçados e acessórios também estão bombando e, é claro, não podemos deixar de lado a decoração.

Sempre fui fã de veludo e saber que o tecido voltou para mais um inverno, encheu meu coração de alegria. Sabiam que ele era um dos tecidos favoritos da Coco Chanel? E não é para menos! O tecido é elegante e concede um ar de sofisticação gigantesco ao ambiente.

O veludo pode ser utilizado nos móveis, bem como no seu sofá ou poltrona. Já perceberam como o tecido é gostoso de pegar? Pois então, irá deixar o seu móvel muito mais confortável e relaxante!

Se você quiser apostar apenas nos detalhes, por que não investir nas almofadas de veludo? Ficam charmosas e aconchegantes, oferecendo muita sofisticação ao ambiente. Outra coisa bacana a se pensar são nas cabeceiras, que também podem ser deste tecido.

Eu particularmente adoro e estou pensando em adotar, nem que seja em um mínimo detalhe do meu quarto, hihihi.

E vocês aí? Curtem o veludo na decoração? Qual o jeito favorito de vocês para decorar o ambiente com o tecido? Me contem nos comentários!

Oi gente! Se tem uma coisa que eu amo fazer é assistir um bom filme, acho que quase todo mundo gosta disso, não é?! Meus gêneros favoritos são biografias. Não sei, mas eu gosto de saber que aquilo foi real. Depois vem as comédias dramáticas, romances e dramas. E por ai vai…

Empreendedorismo é um assunto que eu amo e tudo que eu achar sobre ele estarei mostrando também pra vocês. Como alguns não gostam ou simplesmente não sabem como adentrar esse mundo, escolhi alguns filmes relacionados com gestão e empreendedorismo para nos inspirar, talvez você tome gosto e vire um super empreendedor! Tudo pode acontecer, certo?

1. Joy – O Nome do Sucesso (2015)

Estrelado pela talentosa Jennifer Lawrence (a mesma de Jogos Vorazes), a trama conta a história real de Joy Mangano, empreendedora norte-americana que ficou milionária e conhecida por uma série de invenções domésticas, entre as quais um esfregão que se pode torcer sem molhar as mãos. Joy é uma mãe solteira que vive com os dois filhos e enfrenta muitas dificuldades financeiras.

Criança prodígio, com várias ideias, mas obrigada a abandonar seus sonhos para cuidar da casa e da família após a saída do pai (Robert De Niro) de casa, ela decide reinventar a si mesma. A partir de então, enfrenta uma longa jornada para viabilizar a produção e emplacar suas criações nos canais de venda dos anos 90.

2. Coco Antes de Chanel (2009)

O filme conta a história de Coco Chanel, interpretada por Audrey Tautou (mais conhecida por Amélie Poulain), a famosa estilista francesa que revolucionou o mundo da moda ao ousar se vestir com roupas masculinas quando todas as mulheres usavam os desconfortáveis espartilhos e outros adereços exagerados.

A obra retrata o difícil início de carreira, quando ela precisou vencer inúmeros obstáculos, da pobreza extrema aos costumes de sua época – a França do começo do século XX, período de grande extravagância – para conseguir o que queria. História de perseverança e coragem que pode inspirar as mulheres empreendedoras.

3- O Diabo Veste Prada (2006)

Andrea Sachs (Anne Hathaway) é uma jovem que conseguiu um emprego na Runaway Magazine, a mais importante revista de moda de Nova York. Ela passa a trabalhar como assistente da arrogante Miranda Priestly (Meryl Streep), principal executiva da revista. Logo Andrea nota que o “emprego dos sonhos” não era tão bom assim.

Com um enredo girando em torno Miranda Priestly, personagem inspirado na poderosa Anna Wintour, editora de moda da Revista Vogue americana, o filme revela os bastidores do universo fashion, particularmente os mecanismos que regem os editoriais de moda.

4- A Dama de Ferro (2011)

Com brilhante atuação de Meryl Streep, que lhe rendeu o segundo Oscar com atriz principal, este drama conta um pouco da história de Margaret Thatcher, mulher que desafiou as convenções e enfrentou vários preconceitos como primeira-ministra do Reino Unido, num ambiente até então dominado por homens.

O filme mostra que, durante a recessão econômica causada pela crise do petróleo na década de 70, a líder política tomou medidas impopulares, visando à recuperação do país. Seu grande teste, no entanto, foi quando o Reino Unido entrou em guerra com a Argentina na polêmica Guerra das Malvinas (1982).

As mini resenhas são do Sebrae

E ai já assistiu alguns deles? Qual você vai colocar na sua listinha mental? Ah não esquece de me deixar algum nome que você já tenha assistido para nós também vermos!

Beijão, Isa.

Ei pessoas! Que saudade de compartilhar meus looks aqui com vocês ♥. Já falei mil vezes aqui no blog que a minha categoria favorita é a de look do dia. Gosto de compartilhar com vocês meu gosto e meu estilo, além de que sempre me divirto horrores tirando as fotos.

O look de hoje é mais na pegada outono/inverno. Como vocês sabem, eu moro em Salvador e aqui o clima continua quentinho, mesmo sendo inverno. Por conta disso, infelizmente não dá para apostar em todas as tendências da estação ao pé da letra, mas temos como adaptar, não é mesmo?

No meu look, apostei em uma calça flare de suede com abertura lateral na parte inferior. Eu amo suede, acho extremamente confortável e muito estiloso, então nem preciso dizer que fiquei babando pela calça quando a vi pela primeira vez, né?

Para complementar, apostei em uma blusinha off white, colar com franjas, mini bolsa saco, salto do poder e chapéu. Nunca tinha me imaginado usando chapéu, dá para acreditar? Saí da minha zona de conforto e acabei curtindo.

Mas enfim… o que mais conta aqui são as fotos né? Então vamos lá conferir!

Blusa: Lorine Clothes (@lorineclothes) | Calça: Lorine Clothes (@lorineclothes) | Chapéu: Forever 21 | Sandália: Arezzo | Colar: Memove | Bolsa:  Memove

Fotografia: Taiane Sandes (@taianesandes)

Agora me contem: o que vocês acharam do meu look? Usariam?

Espero vocês aqui embaixo nos comentário! Bj, bj!

O mundo da maquiagem é realmente surpreendente! Conseguimos realizar diversos truques como afinar o nariz ou até mesmo deixar os lábios maiores com apenas alguns truques e produtos. Dentre os mais diversos produtos nesse mundo, o corretivo é um dos meus favoritos e um dos mais versáteis também. Sua função principal é camuflar manchas, mas sabiam que eles conseguem realizar diversas outras tarefas?

Aplicando sobre as espinhas

Eu odeio espinhas! Mas, quem é que gosta? Infelizmente, em alguma fase da vida, sempre aparece uma ou outra espinha chata e graças ao corretivo, podemos escondê-las. O meu favorito é o corretivo cremoso, acho que de todos, é o que dá uma melhor cobertura. Basta passar um pouco do produto em cima da espinha e dar leves batidinhas. Lembre-se que não se deve espalhar o produto, pois assim, você irá apenas arrasta-lo de um lado para o outro do rosto.

Camuflando manchas

As vezes ficamos com alguma mancha na pele e, para uma maquiagem perfeita, nada melhor do que deixa-las “invisíveis”. Para isso, minha indicação são os corretivos coloridos. Aqui no blog eu já falei sobre o poder deles, mas não custa nada relembrar, né?! Se você tem manchas roxas, aposte em um corretivo amarelo. Já se suas manchas são mais avermelhadas, o ideal é apostar em um corretivo azul. Além dessas duas cores, existem outras que também são importantes e, para saber mais, recomendo que vocês leiam este post aqui no blog!

Removendo olheiras

Eis uma coisa que eu simplesmente odeio: olheiras!! Eu sofro muito com isso. Elas são bem arroxeadas e acreditem, se eu pudesse ter escolhido nascer sem olheiras, eu teria feito essa escolha. Uma boa é aplicar um corretivo amarelado antes da base e, depois, passar por cima um da sua tonalidade.

Iluminando

Ainda falando da região abaixo dos olhos, camuflar as olheiras não é o suficiente: é necessário também que você ilumine! Para isso, faça o bom uso de um corretivo um tom mais claro que a sua pele. Para mim, os líquidos são os que mais funcionam nessa ocasião. Além da região abaixo dos olhos, outras região que gosto de iluminar com o corretivo é o centro do nariz.

São dicas simples, mas que se aplicadas corretamente, fazem toda a diferença na maquiagem. Espero que tenham gostado! Beeeeijos :*

Fotos: Internet