TOP
Lifestyle

“Erros de finanças para você evitar nos 20 anos”

Oi gente! Vamos falar a verdade: gerenciar nossas finanças não é nada fácil, ainda mais nessa vida consumista que nós temos. Você não trabalha, mas depende dos seus pais, gasta toda sua mesada e fica desesperada pra sair no final do mês e não consegue. Ou você trabalha e só consegue pagar suas contas básicas. Sim, isso é desesperador!!

Como tudo nessa vida, no começo não é fácil ficar sem comprar aquela bolsa ou deixar de comer aquele prato delícia, mas se você não tem dinheiro pra esbanjar e quer conquistar alguma coisa, é necessário! Existem muitas coisas que nós hoje, por sermos muito novos, não levamos em conta.

Vou listar alguns erros financeiros para você evitar nos 20 anos, a fim de definirmos nosso futuro financeiro. Aqui estão alguns erros para não cairmos enquanto somos jovens.

calculadora

Imagem: Wilfred Iven

 Desconsiderar o Futuro

O que importa é “viver o hoje”. Aham tá, beleza, e amanha quem vai pagar suas contas? Você já pensou sobre o que vem depois de hoje? Gente, eu tenho seguro pra tudo: casa, carro, vida e já pago minha previdência, porque a gente nunca sabe né? Planejar seu futuro financeiro soa como algo que apenas as pessoas idosas precisam se preocupar. No entanto, é absolutamente necessário pensar sobre suas metas de longo prazo e estratégia financeira, a fim de gerenciar com sucesso seus fundos para o longo curso.

Você quer comprar uma casa em breve? Você vai se aposentar? Se o seu serviço for autônomo como, por exemplo, é freelance há tempos já pode procurar pagar uma previdência porque você vai se aposentar da onde se não obteve registro em CTPS?  O que você vai fazer se você inesperadamente não pode mais exercer o que sempre fez?

Podemos não estar vivos até o fim natural da vida, mas é necessário estarmos preparados. Se vocês tiverem alguma dúvida sobre esse assunto me avisem nos comentários que faço um post bem explicadinho sobre previdências e afins.

 Não Definir um Orçamento

Não definir um orçamento pode ser muito fácil perder de vista o seu rendimento contra suas despesas em uma base mensal. Então, é fundamental que você tenha um olhar duro em sua renda mensal e suas despesas médias, a fim de estabelecer um orçamento pessoal.

Pense no seu orçamento como o roteiro de suas finanças mensais. Ele vai manter seus gastos sob controle – especialmente se você é alguém que tende a consumir mais que o normal -, bem como garantir que você está sendo inteligente com o resto do seu dinheiro. Muitas pessoas igualam a palavra “orçamento” com “restrições”. Não é bem assim, ter disciplina e determinação são coisas difíceis de adquirir.

Seja realista ao definir seu orçamento. Se você gosta de sair para comer várias vezes por semana e isso não cabe no seu orçamento, aprenda a trabalhar com o dinheiro que você tem e não com o que você sonha. Definir um orçamento não significa cortar toda a sua diversão e despesas frívolas. É apenas uma maneira de mantê-lo na linha para adquirir outras coisas realmente importantes.

 Basear-se em cartões de crédito

Tenho certeza que você já ouviu muitas vezes sobre esse assunto. Eu particularmente não me dou bem com cartões de crédito, e você faça o que puder para evitar acumulo em sua fatura. As taxas de juros são astronômicas, e você vai encontrar-se rapidamente em um buraco que é quase impossível sair dele.

Muitas pessoas dizem que é importante estabelecer uma boa pontuação de crédito quando você é jovem e eu não vou ir contra essa afirmação. Bom crédito é importante, mas você pode estabelecê-lo sem gastar além de seus meios. Além disso, como você acha que sua pontuação de crédito vai olhar quando você está com mais de R$ 5.000,00 em dívidas? 

finanças

Imagem: Wilfred Iven

 Manter as aparências

Quando gastamos uma boa parte de nossas vidas em mídias sociais, o gasto é quase inevitável pois são tantos e-commerces e propagandas nos chamando… isso ocorre muito pra nós blogueiros, nós queremos estar na moda, comprar as coisas que outras bloggers divulgam, é normal.

Pode ser tentador “manter as aparências” e começar a comprar coisas caras apenas por uma questão de mostrar a todos que você também pode tê-los. Seu valor e auto-estima não estão diretamente relacionados com as suas finanças; por isso não se sintam pressionados a usar o dinheiro como um indicador tangível. Você não precisa comprar aquela rodada de bebidas para todos ou ter o mais recente iPhone. Pense nisso.

 Gastos imprudentes

Quando recebemos o salário ou mesada, a gente se sente o dono do Banco Real, eu pelo menos já faço inúmeras listas do que eu QUERO comprar. Ainda bem que pra mim isso dura apenas algumas horas. Aí eu penso realmente no que eu PRECISO comprar. Mas mesmo com dinheiro no bolso, há uma grande diferença entre uma compra e uma compra imprudente. Estabelecer uma conta de poupança e obter-se na rotina de arrumar certa percentagem do seu salário desde o início é ótimo, nem que for R$10,00 por mês, mas guarde!

 Dinheiro não é tudo

O dinheiro não é sinônimo de felicidade. Algumas das pessoas mais ricas do mundo são realmente muito infelizes. Portanto, não confunda “sucesso” com “dinheiro”. Sucesso envolve muito mais do que apenas suas finanças. Você tem amigos fantásticos e familiares que fazem você se sentir amado e apreciado? Você tem tempo para hobbies interesses que você gosta? Se você respondeu sim a estas perguntas, então você já está muito bem sucedido.

Sim, a gerência de dinheiro responsável é importante. Mas, o dinheiro não é o resumo de uma vida feliz. Você precisa ficar em cima de suas finanças. Mas, você não pode esquecer-se de sair e desfrutar dos frutos do seu trabalho de vez em quando!

Se ficarem com alguma dúvida me deixem saber nos comentários. E a vida financeira de vocês tá tudo em ordem? Eu espero que sim!

Beijão!

Tags:

Isabella Lessa

Oi! Eu sou a Isabella Lessa, tenho 24 anos, curso Administração e coloco meu coração em tudo que faço. Sou apaixonada por organização, empreendedorismo e carreira! Beijão ;*

«
»

10 COMENTÁRIOS

  • Wanessa em 13 de julho de 2017

    dicas beeeeem bacanas mesmo!
    Ótimo pra organizar e saber com o que o gastar.
    bj

    Responder
  • Pathy Guarnieri em 13 de julho de 2017

    Isa, seu post é excelente! Algumas dessas dicas eu já sigo. E ainda bem que sou mão de vaca, assim não gasto com besteiras kkkkkkkkkkkkk.

    Beijo!

    Responder
  • Pamela Sensato em 13 de julho de 2017

    Em questão a finanças eu sou bem organizada, e até demais, sempre me preocupo para não estourar o orçamento e ficar sem cabelo kkkkkkk é bom a gente seguir dicas e mais dicas.
    Estou sempre ligada nesse assunto.

    Beijinhosss ;*

    Responder
  • MONA em 13 de julho de 2017

    Depois que comecei a cursar Administração aprendi a controlar melhor minhas finanças.
    Amei o seu post bem explicativo.

    Beijos

    Responder
  • Cristina Boldi em 13 de julho de 2017

    Verdade, dinheiro não é tudo!
    Mas nesse tempo de crise tudo que vem temos que economizar mesmo, a coisa ta feia rs…
    Adorei as dicas!

    Beijos

    Responder
  • Heloisa Godioso em 13 de julho de 2017

    Olha, eu juro que tento fazer tudo isso, mas é tão difícil!! Principalmente a história do cartão de crédito… todo mês eu falo que não vou usar, mas nunca cumpri essa. Acho que só a dos gastos imprudentes que tô evoluindo, hahahahha.

    Responder
  • Gabriela Soares em 13 de julho de 2017

    Ahhhh, que dicas maravilhosas! Eu ainda não tenho 20 (tô nos 19, quase lá) e ainda não ganho o meu próprio dinheiro, mas sempre que tenho um pouco eu tento controlar os gastos, por mais difícil que seja haha
    Um beijão,
    Gabs

    Responder
  • Camila Faria em 13 de julho de 2017

    Dicas maravilhosas, que servem para todas as idades, viu? Porque a gente acaba cometendo uns “errinhos” depois dos 20 também. rs…

    Responder
  • Priscila Ferreira em 13 de julho de 2017

    Eu tenho aprendido muito este ano a controlar minhas finanças, eu era bem assim mesmo, vivia o hoje, mas abri os olhos e percebi que é muito mais que isso. Difícil é, ainda mais pra quem gosta de comprar como essa pessoinha aqui, mas é necessário.

    Responder
  • Dai Castro em 13 de julho de 2017

    Acho muito importante essa educação financeira, realmente quem se deparar com o primeiro emprego e os primeiros salários bate aquela vontade de sair comprando tudo, mas temos tantas coisas a considerar antes de cair nesse impulso! Adorei as dicas, são muito válidas e úteis a pessoas de qualquer idade, na verdade rs!
    Beijos! <3

    Responder

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *