TOP
Colunistas Travel

“Paris: não só para casais | Por Lucas Luê”

Meu nome é Lucas Luê, tenho 20 anos, sou estudante de Medicina e meu hobby é viajar. O meu destino preferido é os Estados Unidos, conheço mais de 20 cidades. Estou numa fase agora mais “cult”, deixando de lado as rotas de compras e parques para experiências mais culturais com museus e muita história. Utilizarei esse espaço para contar minhas experiências, compartilhar dicas e tentar ao máximo mostrar um lado diferente sobre famosos destinos, da forma mais sucinta possível. 
Quem me conhece sabe que gosto muito de viajar, mas sem seguir roteiros. Planejo viagens em cima da hora e tento pesquisar só o básico sobre o lugar, para não tirar a surpresa do momento. No mês passado resolvi que iria para Europa esse mês: Paris e Londres foram as cidades que resolvi visitar. Falarei um pouco sobre Paris, minha primeira parada. 

A primeira coisa que tenho para falar é algo que tornou-se um hábito e me ajuda bastante a conhecer melhor os lugares: parar sempre 1 estação antes do local que tenho que parar e ir caminhando, assim você tem a oportunidade de conhecer mais a cidade, observar o cotidiano e ter mais experiências. Afinal, o metrô pode ser ótimo para você conhecer a cidade toda em pouco tempo, mas acaba privando a gente de aproveitar a paisagem.

Sobre o transporte do aeroporto para o hotel, sempre costumo pegar táxi, mas com o Euro em alta, resolvi pesquisar uma opção que fosse com um menor valor. Achei na internet o “EasyBus”: meu pior erro. Mesmo com um baixo custo (8 euros ida e volta), eles deixam a pessoa só em determinado ponto, no centro da cidade e de qualquer forma você tem que pegar metrô. Então, a melhor forma é você pegar o metrô direto do aeroporto, a passagem são 10 euros ida e 10 euros volta. Mas você já vai direto para o lugar que quer, sem voltas. Fora que em Paris poucas pessoas falam inglês e as que falam, tem uma péssima vontade de te dar informações. Resultado: me perdi e demorei mais de 3 horas para chegar ao hostel. Enquanto uma menina que estava no meu mesmo voo chegou em mais ou menos 30 minutos. Perdi o dinheiro que já tinha dado da volta de ônibus, mas resolvi voltar de metrô.

Sobre a hospedagem, eu recomendo muito a localização que fiquei: próximo a estação Gare du Nord. Além de ser uma estação de metrô super bem localizada, é também saída de trens para vários pontos da Europa (como o Eurostar que peguei para Londres). Também tem vários restaurantes e está movimentado sempre. Eu me hospedei, primeiro, no St Christopher Hostel e quando voltei de Londres fiquei no Vintage Hostel. Ambos excelentes! Priorize os quartos com menor quantidade de camas e com banheiro privativo. Na região também há várias opções de hotéis para quem viaja com a família! O que chama bastante atenção é a quantidade de imigrante morando na rua e vendendo coisas. Segue uma foto da estação, que dá um show de arquitetura.

Quanto aos pontos turísticos, não preciso nem falar nada. Paris já faz a propaganda sozinha! Um passeio especial que não custa nada é você ir para Torre Eiffel pela noite, sentar no Jardins du Trocadéro, comprar algo para comer e ficar observando a Torre e todas as suas luzes. Realmente encantador! Atente-se também aos vendedores, as vezes a gente não da atenção mas aquelas torres que eles vendem tem um valor excelente. Muito mais barato do que você comprar em lojas! Quanto ao Louvre, atenção: ele não abre nas Terças-Feiras!

Um vício: Macarons! Coma bastante, vale a pena! Eu parava em todo lugar que vendia, ainda vim com uns na mochila para o Brasil.

Não deixe também de conversar com as pessoas. Sempre que estiver na espera de um trem, pergunte algo, fale sobre seu país, troque experiências. Acho que essa é uma das vantagens de viajar sozinho: você fica mais aberto para troca de culturas e conhece mais pessoas.  

Por fim, o que não pode faltar numa viagem de um brasileiro: compras! Eu segui a dica de minha tia que foi para Paris em Fevereiro e deixei para comprar tudo que eu queria num shopping chamado Les Quatre Temps (você desce na estação La Défense e já sai dentro do shopping). Vale muito a pena! Lá tem todas as lojas, desde Sephora para as meninas até C&A. Em especial um “mercado” chamado Auchan, vende de tudo!! Perfumes a partir de 5 euros, roupas, eletrônicos, comida… Absolutamente tudo!

Paris é linda. Com muita cultura, culinária e paisagens de tirar o fôlego. Vale muito a pena reservar um tempo e economizar um dinheiro para conhecê-lá. Sempre atento! Afinal, mesmo sendo em um “país desenvolvido”, são muito comuns furtos (principalmente no metrô). Mantenha sempre seu dinheiro, seguro de viagem e passaporte num bolso interno e não deixe a insegurança atrapalhar sua viagem. A cidade proporciona experiências únicas para todo tipo de viajante: mochileiro, casal ou família. Basta escolher seu estilo e colocar o pé na estrada.

Tags:  

«
»

26 COMENTÁRIOS

what do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *